Relatórios de Atividade

Relatório Resumo dos Dados de tartarugas marinhas, Caretta caretta

Todos os anos de Junho a Outubro, a equipa da Biosfera está na ilha de Santa Luzia com o objectivo principal de proteger as tartarugas marinhas e os ninhos durante a época de nidificação. O alojamento é feito em tendas e a patrulha é feita das 4:30 até às 9 horas da manhã, com as seguintes actividades:

 

Conservação in situ

 

Sensibilização 

 

Divulgação

 

Orçamento

O orçamento para a realização das actividades ronda em média 600.000$00 (escudos cabo-verdianos) equivalente a 5 mil euros e meio.

 

Principais resultados

 

 

O ano de 2012 até agora é o ano que mais ninhos foram contabilizados. Um ano excepcional em que a Biosfera contabilizou cerca de 2000 ninhos nas principais praias de nidificação (Fancisca e Achados) ao contrário do ano de 2014 que foi até à data o ano mais pobre em ninhos com cerca de 300 ninhos contabilizados na mesma área em estudo.

 

 

Em termos genéticos, podemos observar no mapa que existem alguns pequenos agregados (grupo de ilhas) com uma diversidade genética única representado pelas diferentes cores. A ilha de São Vicente apresenta uma particularidade: esta parece estar “isolada” em termos genéticos, tendo talvez tartarugas com uma genética diferente dos outros agregados, representado pelo círculo em amarelo. Deste modo, torna-se importantes esforços para proteger TODOS os agregados e não apenas os maiores.

 

 

 

Quando comparado as ilhas de Santa Luzia (onde a Biosfera 1 realiza os trabalhos) e a de São Vicente (trabalhos a cargo do INDP- Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas) podemos observar pelo gráfico que as tartarugas com maior comprimento são encontradas em Santa Luzia, o que nos remete à idade dessas mesmas tartarugas. Pode nos levar a concluir que as tartarugas mais velhas (maiores em comprimento) desovam em Santa Luzia.

Nota: Este é um pequeno resumo dos trabalhos realizados em conjunto com diversos parceiros nacionais e internacionais. Todos os relatórios são disponibilizados à Direcção Nacional do Ambiente para enriquecimento da base de dados sobre a espécie, aos financiadores/parceiros e aos sócios da Biosfera 1 que os queiram consultar.


Untitled 1